A TODOS OS MESTRES COM CARINHO!

A TODOS OS MESTRES COM CARINHO!



SER PROFESSOR NÃO É SOMENTE ENSINAR 
NÃO É SOMENTE FORMAR-SE EM UMA FACULDADE
SER PROFESSOR É TRANSMITIR O CONHECIMENTO AQUELE QUE PRECISA
É SER COMPREENSIVO COM O ALUNO
É ERGUER DO PÓ O DESVALIDO
É TRANSFORMAR A REALIDADE DO NOSSO ALUNO E TER A CONVICÇÃO DE QUE UM DIA, ELE IRÁ AGRADECER POR TUDO O QUE VOCÊ FEZ.
É TER A SATISFAÇÃO DE FAZER O BEM SEM OLHAR A QUEM.
É TER ORGULHO EM SER CHAMADO DE PROFESSOR!

O QUE SÃO POEMAS, CANÇÕES, CANTIGAS, ADIVINHAS, TRAVA-LÍNGUAS, PARLENDAS E QUADRINHAS.

As adivinhas, as cantigas de roda, as parlendas, as quadrinhas e os trava-línguas são antigas manifestações da cultura popular, universalmente conhecidas e mantidas vivas através da tradição oral.
 
São textos que pertencem a uma longa tradição de uso da linguagem para cantar, recitar e brincar. A maioria deles é de domínio público, ou seja, não se sabe quem os inventou: foram simplesmente passados de boca a boca, das pessoas mais velhas para as pessoas mais novas.
 
Os poemas servem para divertir, emocionar, fazer pensar. Geralmente têm rimas e apresentam diferentes diagramações. São textos com autoria, isto é, geralmente sabemos quem os fez.
 
Todos nós conhecemos poemas, pois são textos de conhecimento popular. São parecidos com as canções, só que não são musicados. Alguns são feitos especialmente para crianças. Os poemas, assim como as quadrinhas e os trava-línguas, “brincam” com os sons das palavras e com o seu significado.
 
  • As cantigas de roda são textos que servem para brincar e divertir. Com bastante freqüência se encontram associadas a movimentos corporais em brincadeiras infantis.
  • As adivinhas servem para divertir e provocar curiosidade. São textos curtos, geralmente encontrados na forma de perguntas: O que é, o que é? Quem sou eu? Qual é? Como? Qual a diferença?
  • Os trava-línguas brincam com o som, a forma gráfica e o significado das palavras. A sonoridade, a cadência e o ritmo dessas composições encantam adultos e crianças. O grande desafio é recitá-los sem tropeços na pronúncia das palavras.
  • As parlendas são conjuntos de palavras com arrumação rítmica em forma de verso, que podem rimar ou não. Geralmente envolvem alguma brincadeira, jogo, ou movimento corporal.
  • As quadrinhas são estrofes de quatro versos, também chamadas de quartetos. As rimas são simples, assim como as palavras que fazem parte do seu texto.

     
    A presença desses textos na sala de aula favorece a valorização e a apreciação da cultura popular, assim como o estabelecimento de um vínculo prazeroso com a leitura e a escrita. Quando os alunos ainda não lêem e escrevem convencionalmente, atividades de leitura e escrita com esses textos, que pertencem à tradição oral e as crianças conhecem de memória, podem possibilitar avanços nas hipóteses dos alunos a respeito da língua escrita.



     

MARATONA DE HISTÓRIAS - PARTE 1

É um evento voltado exclusivamente para a promoção da literatura infantojuvenil de uma maneira lúdica e atrativa. Neste evento as crianças e jovens são convidados a compartilhar leituras, participar de contação de histórias, conhecer a biografia de escritores, ouvir poesias etc.É realizada em outubro, na Semana Nacional da Leitura, instituída pelo Governo Federal através da Lei n°11.899 de 08/01/09. A maratona é feita da seguinte maneira: durante toda a semana os professores trabalham temas escolhidos e no dia estabelecido, é feita a Culminância do projeto.Algumas sugestões:
 
1. TEMAS:
  • Centenário de Vinicius de Moraes.
  • Literatura Africana e Indígena.
  • O sertão mágico de Guimarães Rosa.

2. ATIVIDADES
  • Abertura – Biografia de Vinicius de Moraes e de Guimarães Rosa
  • Hora da História
  • Vamos Cantar – Música hoje é dia de Maria em homenagem ao Sertão de Guimarães Rosa, Músicas de Vinicius de Moraes (Arca de Noé).
  • Um pouco de prosa – Os alunos fazem a leitura dos poemas de Vinicius de Moraes.
  • Você sabia? – Curiosidades da África (comidas típicas, países do continente, dialetos, glossário de palavras em africano, roupas típicas etc).
  • Cinehistórias - passar filmes ou animações, de acordo com a temática estabelecida. Ex.: Orfeu Negro, Kiriku e a Feiticeira, Hotel Huanda, Mãos Talentosas,

3. OBSERVAÇÕES
  • Fazer uma ambientação agradável para que os alunos se sintam confortáveis (colocar na parede seus trabalhos para que possam ser vistos)
  • Colocar músicas ao fundo para climatizar o ambiente. Exemplos: João e Maria (Chico Buarque e Nara Leão), O caderno (Chico Buarque), A casa (Vinicius de Moraes).
  • Se possível, os professores devem estar vestidos de contos de fadas ou outro tipo de fantasia para contar histórias.

DICAS PARA ALFABETIZAÇÃO

1. PARA AS AULAS – MASSINHA DE MODELAR:
Ingredientes

-4 colheres de sopa de farinha de trigo
-3 colheres de sopa de água
-1 colher de sopa de sal 
-1 colher de sopa de vinagre 
-1 colher de sopa de tinta guache (cor preferida) 

Modo de fazer: Misture todos os ingredientes numa bacia. Depois, amasse com as mãos até a massa ficar bem lisinha. Agora, é só se divertir!

2. PARA AS AULAS – QUADRINHAS PARA ALFABETIZAÇÃO 
“Antes de P e B M só se pode escrever”. 

“Antes do E não posso, uma Cedilha usar, Só vai cedilha, antes meu bem, de “O” de “U” de “A”, Se aparecer o I ó meu bem, cedilha não vai ficar, Só vai cedilha, antes meu bem, de “O” de “U” de “A”.

3. PARA AS AULAS – USO DO DICIONÁRIO
Incentivar os alunos ao uso do dicionário. É um auxiliar efetivo, principalmente, nas produções escritas. Ao utilizar o dicionário, o aluno deve observar:

• as palavras ordenadas em ordem alfabética;
• os verbos no infinitivo; 
• os nomes no singular;
• os adjetivos no grau normal, com o advérbio correspondente;
• a palavra e seus significados diversos, além de exemplos de determinadas particularidades relativas a esses significados.

ATENÇÃO: Mostrar aos alunos que uma palavra pode ter vários sentidos e que a escolha do sinônimo apropriado depende do contexto. Cada grupo de alunos deve ter, no mínimo, um dicionário disponível, para manuseio. Que tal pedir a cada grupo que procure, no dicionário, exemplos dos aspectos sinalizados acima?

4. PARA OS ALUNOS – CONSCIÊNCIA AMBIENTAL 
Cada aluno deve ter em sua mesa um potinho de manteiga (vazio e limpo) ou a metade de uma garrafa pet (parte da metade para baixo/decorada com tecido), que será utilizado para colocar lixo (ponta de lápis e pedaços de papel).

MATERIAIS PARA O AMBIENTE DE ALFABETIZAÇÃO



1. Reconhecimento do sistema de escrita.
ALFABETO ILUSTRADO – letra cursiva/bastão+ maiúscula/minúscula.
ALFABETO MÓVEL – cartela ou letras soltas.
FAMÍLIAS SILÁBICAS – letra cursiva/bastão+ maiúscula/minúscula.
SÍLABAS MÓVEIS – cartela ou sílabas soltas.
PALAVRAS-CHAVE (Cartaz).  

2. Leitura e campo lúdico.
CANTINHO DA LEITURA – livros de literatura infantil variados.
BRINQUEDOTECA – brinquedos (simples) dos mais variados: bonecos de pano, carrinhos, recicláveis feito pelos alunos, bonecos(as).
TEATRINHO – fantoches feitos de feltro, caixas de leite/suco, luva, frutas etc.
CANTINHO DA CIÊNCIA – vasinhos de planta e sementes, cultivo de mudas em garrafas pet.  


3. Função social da escrita.
MERCADINHO – embalagens vazias das mais variadas.
MURAL DA ESCRITA - Utilizar uma grade (aramado) onde possam ser afixados: convites, receitas, embalagens variadas, rótulos variados, panfletos, imãs etc.

4. Alfabetização matemática.

MATERIAL DOURADO.
CARTAZ COM NUMERAÇÃO DECIMAL.
TABUADA.
QUATRO OPERAÇÕES – adição, subtração, divisão e multiplicação.
BLOCOS LÓGICOS.
FORMAS GEOMÉTRICAS (feitas em papel).


5. Rotina, organização do tempo e localização espacial.
CARTAZ COM AGENDA DO DIA.
DIAS DA SEMANA.
MESES DO ANO.
ESTAÇÕES DO ANO.
PONTOS CARDEAIS.
REGRAS E COMBINADOS.
RELÓGIO – feito de cartolina e original.
JANELA DO TEMPO – previsão do tempo para a semana.
CRACHÁS – com nome dos alunos e turma.
LISTA DE ALUNOS DA TURMA.
PERFIL PESSOAL – ficha com nome, idade, data de nascimento, nome dos pais e autorretrato.
CALENDÁRIO COMUM. 

6. Contação de histórias.
BAÚ DE HISTÓRIAS (Feito de papelão revestido com TNT ou decorado em EVA)a cada história contada tirar do baú fantoches para dramatizar os personagens (deixar as crianças após a contação tocá-los).
FLANELÓGRAFO (Feito de papelão revestido com feltro).

ATIVIDADES SOBRE ENERGIA - TURMA DA MÔNICA

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR! 








LITERATURA INFANTOJUVENIL NA SALA DE AULA

A concepção de literatura infantil nos tempos modernos difere muito da concepção antiga. O próprio objeto livro sofreu transformações ao longo do tempo. No passado, os livros infantis possuíam uma intenção pedagógica, usados como pretexto para ensinar e disseminar valores como: nacionalismo, intelectualismo, moralismo e religiosidade.

 
 
Hoje, o conceito que temos de literatura é totalmente diverso. Nelly Novaes Coelho, em Literatura Infantil: Teoria, Análise, Didática, diz: “A literatura Infantil é, antes de tudo, literatura, ou melhor, é arte: fenômeno de criatividade que representa o mundo, o homem, a vida, através da palavra. Funde os sonhos e a vida prática, o imaginário e o real, os ideais e sua possível/impossível realização...”
 
Então, se pudermos enumerar algumas maneiras de se trabalhar a literatura no espaço escolar, na sala de aula, de maneira lúdica, teremos:
 
1ª) Não dar ao livro infantil e juvenil a função didático-moralizante. Definitivamente, a função da Literatura não é a convergência e sim a divergência. Como bem diz Franz Kafka: “Lemos para fazer perguntas.” O texto literário, sendo destinado à criança ou não, contém uma pluralidade de interpretações, em que cada leitor também é um autor, dialogando e participando da obra.
 

2ª) Explorar a parte tátil do livro. O livro é um objeto e o conhecimento infantil de maneira básica se processa pelo contato direto da criança com o objeto. Principalmente em crianças menores, em que o cérebro ainda não alcançou toda a capacidade na decodificação da linguagem escrita. Sendo de natureza abstrata e simbólica, a criança precisa ter contato, ver ilustrações, desenhos, sentir o livro. Então, nada de proibir o contato dos pequenos leitores por medo de sujar, rasgar ou amassar.
 
 

3ª) Crianças são imaginativas por natureza. Aproveitar essa capacidade é de fundamental importância nesse processo. Transpor a leitura para a dimensão espacial, deixando a criatividade livre para atuar, sugerindo que os leitores desenhem sobre a parte do livro que mais gostaram, construam dobraduras, personagens com sucatas, cenários, e que suas criações possam ser expostas num espaço criado pela escola para esse fim.
 
 

4ª) Montar peças teatrais ou até mesmo pequenos filmes com as histórias, fazendo com que os leitores percebam que o texto escrito pode assumir diferentes roupagens dependendo da adequação nas diversas expressões artísticas.
 
 

5ª) Oferecer livros de qualidade, sem estereótipos, preconceitos e artificialismos, que estejam comprometidos com a arte e o imaginário do leitor.

PROJETO DE VIDA - 3º BIMESTRE

EIXO 3º BIMESTRE: ESTOU CRESCENDO. 
-Sensibilização dos alunos as diferentes profissões e suas respectivas áreas de atuação na sociedade. 
-Demonstrar a importância de pensar e refletir em si mesmo, ao construir o seu próprio projeto de vida. 


TEMAS NORTEADORES 
Responsabilidade, Minha sustentação, Conviver com regras. 

Quais são as atuais responsabilidades dos alunos atualmente? O que os motiva (sustenta) diante de dificuldades e problemas? Qual a importância de conviver com regras e quais as consequências de não respeitá-las? 

ROTEIRO DE ATIVIDADES 
-Programa “Escolher dá Trabalho”. Produção MultiRio. 
-Música: “O que você faria”. Lenine. 
-Reflexão: “Viva intensamente cada instante. Logo ele se vai. E, seja dor ou riqueza, não voltará outra vez em idêntico disfarce.” Gwendolyn Brooks. 

O que os alunos têm a dizer sobre isso? Como eles podem escrever sobre essa frase, de maneira que a mesma, se aplique em sua realidade atual? 

-Rap da Vida – Escrever junto com os alunos um rap que será cantando por todos da turma. Utilizando palavras relacionadas a projeto de vida: vida, projeto, sonho, fé, acreditar, futuro etc. 
-Minhas memórias – Os alunos devem escrever num caderno específico, as suas impressões sobre o terceiro bimestre. Quais foram os seus medos, como as aulas de projeto de vida mudaram a sua maneira de pensar sobre o seu futuro, O que mudou em seu convívio social (colegas, amigos e família). 

ATIVIDADE SOCIALIZADORA: 

Rádio Imaginária – Faça com os alunos um programa de rádio imaginário. Defina esses quatro pontos: 

-Quem serão os “âncoras” (apresentadores do programa). 
-Os alunos devem escolher o nome do programa. 
-Quais serão os “quadros” do programa. 
-Quem serão os demais locutores do programa, responsáveis pelos “quadros” imaginários. 

Transmitindo o programa: -Oriente aos alunos que antes de tudo, eles devem se comportar como verdadeiros radialistas. Alterando a maneira de falar, falando um pouco rápido as palavras, cumprimentando o público (-Bom dia amigos da escola......, -Boa tarde galera ligada no rádio...., Fala aí galeras da escola etc). 

-Faça a transmissão imaginária formando um círculo com todos no centro da sala. O âncora começa o programa e em seguida, vai chamando os quadros e dizendo os nomes dos locutores (-Vamos então galera a leitura do HORÓSCOPO DO DIA...., -Vem chegando aí a Bia com a FOFOCA DA SEMANA..., -E eu chamo o meu amigo Alberto que vem dizendo as NOTÍCIAS DO ESPORTE... etc). Cada locutor então ao ser chamado, vai participando do jornal apresentando o seu “quadro”. DESENVOLVIDO PELO BLOG CRIE PROJETOS – www.crieprojetos.blogspot.com

UM OLHAR PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL

 
PREZADO PROFESSOR, 


É COM IMENSA ALEGRIA QUE O BLOG CRIE PROJETOS TRAZ A TODOS VOCÊS, MAIS UMA AÇÃO PEDAGÓGICA QUE SERÁ DE GRANDE UTILIDADE EM SUAS MÃOS. TRATA-SE DO MAIS NOVO PROJETO DO BLOG: “UM OLHAR PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL”. O BLOG CRIE PROJETOS AO LONGO DOS ANOS, JÁ DESENVOLVEU VÁRIOS PROJETOS PEDAGÓGICOS E MATERIAIS IMPRESSOS PARA O SEU USO, SENDO QUE É A PRIMEIRA VEZ QUE CONFECCIONAMOS ALGO VOLTADO PARA A ED. INFANTIL. AO LONGO DAS PÁGINAS SEGUINTES VOCÊ SERÁ CONVIDADO A REFLETIR, SOBRE ALGUNS CONCEITOS QUE JULGAMOS IMPORTANTES E QUE REFLETEM NA SUA REALIDADE. O NOSSO DESEJO É DE QUE ESTE DOCUMENTO VENHA ENRIQUECER O TRABALHO JÁ EXISTENTE E CONTRIBUA PARA UMA REFLEXÃO. O PRINCIPAL OBJETIVO DO BLOG CRIE PROJETOS, DIFERENTE DE OUTROS, NÃO É OFERECER ATIVIDADES DIDÁTICAS AOS MONTES, ALFABETOS, ALFABETÁRIOS ETC, MAS SIM, TRAZER AO PROFESSOR ALGO QUE AJUDE A MUDAR A SUA E A REALIDADE DO ALUNO. ESTEJA CERTO DE QUE A MUDANÇA É ALGO QUE TODOS NÓS PRECISAMOS CONTAR, POIS SEM ELA, NÃO EVOLUÍMOS E NEM TRANSFORMAMOS AQUILO QUE HÁ EM NOSSA VOLTA. CONTE CONOSCO SEMPRE QUE PRECISAR E NÃO DEIXE DE CONSTRUIR O CONHECIMENTO ATRAVÉS DA PRÁTICA. 

CARLOS ALEXANDRE 
COORDENADOR DO BLOG CRIE PROJETOS 
crieprojetos@gmail.com



CALENDÁRIO DAS SALAS DE LEITURA 2013 - SME/MÍDIA-EDUCAÇÃO RJ


Rio, Uma cidade de leitores


JUNHO
03 a 07 – Green Nation Fest
05 a 16 – 15º Salão do Livro Infantil e Juvenil (dia 05 – Dia do Professor)
14 – Encontro de formação para Professores de SL e Bibliotecários
19 – Reunião de
Bibliotecários – BEM do Méier
21 – Encontro mensal de Salas de Leitura Polo e GED
25 a 29 - Biblioteca do Professor – 2ª distribuição nas escolas e creches
26 – Sarau do Professor
28 – Encontro com autor da Biblioteca do Professor
25 a 29 - CELS- Centro de Estudos das Salas de Leitura

JULHO
03 – Reunião de Bibliotecários – BEM do Engenho Novo
04 a 08 – FLIP
04 – Biblioteca do Professor – lançamento do 3° Edital
11 – Lançamento da Maratona ABL
12 – Encontro de formação para Professores de SL e Bibliotecários


AGOSTO
01 a 09 – Biblioteca do Professor – 3ª votação na internet
05 a 16– Maratona ABL– palestras nas CRE
06/08 a 20/09 – Maratona ABL– produção nas escolas.
07 – Reunião de Bibliotecários – BEM do Dique
09 – Reunião bimestral com os Ginásios Experimentais
09 – Encontro com autor da Biblioteca do Professor
16 - Encontro de formação para Professores de SL e Bibliotecários
23 – Encontro mensal de Salas de Leitura Polo e GED
26 a 30 – CELS- Centro de Estudos das Salas de Leitura
29/08 a 08/09 – Bienal do Livro
28/08 – Sarau do Professor

SETEMBRO
29/08 a 08/09 – Bienal do Livro
09 – Biblioteca do Professor – lançamento do 4° Edital
11 – Reunião de Bibliotecários – BEM de Bangu
13 – Encontro de formação para Professores de SL e Bibliotecários
20 – Encontro Mensal das Salas de Leitura Polo e GED
23 a 27 – Biblioteca do Professor – 3ª distribuição nas escolas e creches
23 a 27– Maratona ABL – seleção nas escolas.
23 a 27 - CELS- Centro de Estudos das Salas de Leitura
25 – Sarau do Professor
Até 30– Maratona ABL – entrega dos trabalhos selecionados nas CRE

OUTUBRO
01 a 11 – Biblioteca do Professor – 4ª votação na internet
02 – Reunião de Bibliotecários – BEM Olaria/Ramos
10 e 11 – Maratona de Histórias
01 a 04 – Maratona ABL– seleção dos trabalhos nas CRE
03 a 06 – FIM – Fim de Semana no Porto
04 – Reunião bimestral com os Ginásios Experimentais
Até 11 – Maratona ABL- envio das redações à E/SUBE/CED – Mídia-Educação
14 a 16 – Maratona ABL– seleção dos trabalhos na E/SUBE/CED – Mídia-Educação
07 a 18 - Entrega do voucher para os professores
18 – Maratona ABL– envio das redações à ABL
18 – Encontro de formação para Professores de SL e Bibliotecários
21 a 23 - Maratona ABL – seleção das redações na ABL
24 a 27 – Primavera dos Livros
24 – Encontro Anual dos Professores de Sala de Leitura e Bibliotecários na Primavera dos Livros
28- Maratona ABL– divulgação do resultado
28 a 31 - CELS- Centro de Estudos das Salas de Leitura
30 – Sarau do Professor

NOVEMBRO
07 – Maratona ABL– premiação (a confirmar)
08 – Encontro de formação para Professores de SL e Bibliotecários
20 a 24 – FLUPP – Feira Literária das UPP
22 – Reunião Geral de Salas de Leitura Polo (diretores ou CP) e GED
26 a 30 - CELS- Centro de Estudos das Salas de Leitura
27 – Sarau do Professor

DEZEMBRO
02 a 06 – Biblioteca do Professor – 4ª distribuição nas escolas e creches
06 - Reunião bimestral com os Ginásios Experimentais
13– Reunião Geral de GED, S.L. Polo e Bibliotecas - Confraternização



FLUXOGRAMA - NO CAMINHO DA ALFABETIZAÇÃO

1º TRIMESTRE - FEVEREIRO, MARÇO.
Obs.: Trimestre considerado exclusivamente para o período de Diagnose da situação inicial dos alunos na classe de alfabetização.

2º TRIMESTRE -  ABRIL, MAIO E JUNHO.

3º TRIMESTRE - JULHO, AGOSTO E SETEMBRO.

4º TRIMESTRE - OUTUBRO, NOVEMBRO E DEZEMBRO.

Materiais do projeto:

-Planejamento Pedagógico do trimestre.
-Prova do aluno (aplicada ao final do trimestre).
-Prova - Guia do professor.
-Materiais de apoio pedagógico ao tema.

PROJETO DE VIDA

Trabalho desenvolvido de maneira didática, com alunos do 7º ao 9º ano. Tendo como foco a autoestima e motivação dos alunos, para que os mesmos, tenham suporte para a criação de seus projetos de vida pessoais.
 

Nunca desistir – motivação através de frases, vídeos e músicas, mantendo a autoestima dos alunos em alta (quinzenalmente).

Eu sou... – dinâmicas de autoconhecimento e de trabalho em equipe (convivência).

Autobiografia.

Perfil pessoal – análise pessoal do aluno, através de perguntas em forma de perfil (o que eu gosto, cor preferida, não vivo sem..., dia perfeito..., hobby, animal de estimação, esporte preferido etc).

Autoavaliação – elaboração de questionário com perguntas, abordando questões pessoais, focando a resposta dos alunos.

O que eu penso sobre o meu futuro?

Quais são as minhas principais dificuldades? O que tenho feito para superá-las?

No que acredito para continuar lutando?

Estou crescendo – através de vídeos de diferenciadas profissões, mostrar aos alunos a realidade de cada uma delas, realizando um incentivo na busca por seu futuro ofício. Sugestão: Programa Escolher Dá Trabalho. Produção MultiRio.

Chegou a minha vez – a importância de sobrevivermos no mundo, buscar o nosso sustento e ir atrás de nossos objetivos.

BAND OF BROTHERS - IRMÃOS DE GUERRA

Band of Brothers (no Brasil, Irmãos de Guerra e em Portugal, Irmãos de Armas) é uma minissérie de televisão que conta a história da Easy Company, integrante da 101ª Divisão Aerotransportada do Exército dos Estados Unidos, na Segunda Guerra Mundial. Co-produzida por Tom Hanks e Steven Spielberg, foi lançada pela HBO em 2001 e continua sendo exibida em diferentes canais de televisão ao redor do mundo.
 
A minissérie destaca-se, dentre vários motivos, pelos esforços em sua ambientação e veracidade. Um exemplo: para reproduzir com maior fidelidade os campos de batalha da Segunda Guerra Mundial, foram necessários mais de 10 mil atores extras, cerca de 700 armas autênticas, 400 armas de borracha e cerca de 14 mil caixas de munição em cada dia de filmagem. Além disso, tanques da Segunda Guerra foram restaurados, um avião C-47 autêntico foi usado e a vila que serviu como cenário para 11 cidades européias tinha o tamanho de nove campos de futebol americano. A série teve custos de produção e cenários mais caros que os do filme O Resgate do Soldado Ryan; a produção custou cerca de US$ 125 milhões e demorou 9 meses para ser finalizada, o que rendia à série o título de maior e mais cara já feita para a televisão, sendo batida em 2010 pela nova produção, sobre o mesmo assunto, de Tom Hanks e Steven Spielberg denominada The Pacific.


LISTA DE EPISÓDIOS:
 
1 "Currahee"
Este episódio acompanha o percurso da Companhia Easy durante os treinos de pára-quedismo na base de Camp Toccoa, na Geórgia. São apresentadas as personagens principais, em particular o Tenente Dick Winters e o Tenente Lewis Nixon. O episódio dá especial destaque às reações da companhia ao Capitão Herbert Sobel, o rígido, original e egocêntrico comandante da Companhia Easy. No entanto, a liderança de Sobel durante os exercícios deixa os homens inquietos quanto a seguirem-no em batalha. Toda esta tensão acaba por culminar numa acusação de Sobel a Dick Winters sobre um suposto não-cumprimento de ordens. Essa situação acaba por ser levada ao conselho de guerra. Não aceitando a situação, os oficiais não-comissionados, num ato de motim, informam que não desejam servir na Companhia Easy. Como resultado, o Coronel Sink retira Sobel como comandante da Companhia e substitui-o pelo Tenente Thomas Meehan. No final do episódio, a companhia embarca para a Inglaterra e prepara seu lançamento sobre a Europa como parte da Operação Overlord/Chicago.
 
2 "Dia dos Dias (Day of Days)
Chega o Dia D e a Companhia Easy participa na Batalha da Normandia, incluída no Ataque de Brecourt Manour. Este episódio é mostrado sob a perspectiva do Tenente Richard Winters em sua tentativa de chegar ao ponto de encontro depois de ser largado a vários quilômetros de distância.
 
3 "Carentan"
A Companhia Easy toma a cidade francesa de Carentan e repele o iminente contra-ataque com ajuda das companias Dog e Fox. Este episódio é mostrado da perspectiva do Soldado Albert Blithe, que luta contra seu medo na área de operações, contra o medo de matar e contra o medo de decepcionar seus compatriotas.
 
4 "Substitutos (Replacements)"
De volta à Inglaterra, a Companhia Easy recebe novos soldados; Winters, agora capitão, lidera a companhia, enquanto esta é lançada sobre os céus dos Países Baixos como apoio à Operação Market Garden. Este episódio é mostrado sob as perspectivas dos novos soldados e do Sargento "Bull" Randleman, que acaba por desaparecer em ação, sendo obrigado a abrigar-se num celeiro rodeado pelas forças alemãs antes de regressar, na manhã seguinte, à Companhia Easy.
 
5 "Encruzilhada (Crossroads)"
Contado em flashback sob a perspectiva do agora Oficial Executivo do Batalhão Dick Winters, a Companhia Easy ataca uma ofensiva alemã, acabando por ser uma operação quase perfeita. A Companhia Easy é tomada agora pelo novo Tenente Heyliger (que acaba por ser atingido por fogo amigo, isto é, dos próprios companheiros de batalha) e depois pelo Tenente Dike.
 
6 "Bastogne"
A Companhia Easy está entrincheirada perto da cidade belga de Bastogne durante a Batalha do Bulge. Este episódio é mostrado sob a perspectiva de um dos dois médicos da companhia, Eugene "Doc" Roe.
 
7 "O Ponto de Ruptura (The Breaking Point)
Este episódio ilustra o stress sentido pelos homens durante a luta na área de Foy, na Bélgica. Esse episódio é mostrado sob a perspectiva do Primeiro Sargento Carwood Lipton.
 
8 "A Última Patrulha (The Last Patrol)"
A Companhia Easy avança para a cidade de Haguenau. Este episódio é mostrado sob a perspectiva de David Webster e um novo Tenente, desempenhado por Colin Hanks, filho do produtor executivo Tom Hanks. Winters é promovido a Major, e Lipton a Segundo Tenente.
 
9 "Porquê nós Lutamos (Why We Fight)
A Companhia Easy avança sobre o território alemão e descobre um campo de concentração nazista perto de Landsberg.
 
10 "Pontos (Points)"
A Companhia Easy captura o Ninho da Águia de Hitler e observa a possibilidade de ser transferida para o Teatro de Operações do Pacífico (TOP). A guerra termina e os homens da Companhia Easy regressam para casa.
 

 

XVI BIENAL DO LIVRO RIO




XVI Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro


País Homenageado: Alemanha

Datas: 29 de Agosto a 08 de Setembro de 2013

Horários:

-Dia 29 de Agosto: das 12h às 22h

-Dias de semana: das 9h às 22h

-Fins de semana: das 10h às 22h

Local do Evento:

Riocentro Av. Salvador Allende, 6555 – Barra da Tijuca 22780-160 – Rio de Janeiro – RJ

O MEDO...

 

"O MEDO É UMA COISA QUE TODOS NÓS SENTIMOS, MAS NÃO DEMONSTRAMOS. O QUE VOCÊ FAZ COM O SEU MEDO, É O QUE REALMENTE IMPORTA. AQUILO QUE VOCÊ DEIXA DE FAZER, DE AGIR, DE LUTAR, SÃO AS CONSEQUÊNCIAS POR DEIXAR O SEU MEDO, TOMAR CONTA DO SEU INTERIOR."

MADRE TEREZA DE CALCUTÁ - A SOLIDARIEDADE AOS POBRES.

PROJETO
"MINHA RAIZ É A SOLIDARIEDADE, O QUE EU ACREDITO É O MEU COMBUSTÍVEL"
 
 
"Onde houver desespero, que eu leve a esperança.
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria.
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, fazei que eu procure mais: consolar, que ser consolado; compreender, que ser compreendido; amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
É perdoando que se é perdoado.
E é morrendo que se vive para a vida eterna."
 

SINOPSE: Uma vida devotada aos pobres, aos doentes e aos esquecidos Conhecida como "a santa dos pobres mais pobres", Inês Gonxha Bojaxhiu nasceu em Skopja, capital da atual república da Macedônia. Aos 21 anos, mudando seu nome para Teresa, ingressou em um Convento de Calcutá. Onze anos mais tarde deixaria o mesmo e começaria a trabalhar nos bairros mais pobres da cidade vindo a fundar em 1946, a Congregação das Missionárias da Caridade

CONSTRUINDO O CONHECIMENTO - PROJETO

O Blog Crie Projetos, visando auxiliar na educação de nossas crianças, propõe uma Capacitação de Educadores para uso do Projeto Construindo o Conhecimento em sala de aula.
 
O Projeto Construindo o Conhecimento é um projeto voltado para a alfabetização de nossas crianças que estiverem desde a educação infantil ao 3º ano de escolaridade.
 
O projeto é uma metodologia de ensino, com material e metodologia própria que auxiliará o educador no aprendizado com crianças.
 
O projeto não possui como objetivos dar atividades impressas prontas para serem usadas em sala de aula, mas sim, propor ideias e recursos de como ajudar na alfabetização dos alunos.
 
 
INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES:
 
-Público-Alvo: Educadores e Formadores que trabalhem com alfabetização.
 
-O período de inscrição se dará da seguinte forma: 08/04/2013 à 30/04/2013.
 
-O projeto terá início em Junho de 2013.
 
-Sua duração será de um mês de capacitação e será colocado em prática durante o segundo semestre de 2013. Sendo orientado durante todo este percurso.
 
-Todos os inscritos serão levados para uma Plataforma Online onde receberão os materiais e as orientações do projeto.
 
-Quaisquer dúvida entrar em contato com o email do Blog Crie Projetos: crieprojetos@gmail.com
 
 

PROJETO CONSTRUINDO O CONHECIMENTO

PROJETO CONSTRUINDO O CONHECIMENTO

Vem aí.... Em Junho...
O Projeto Construindo o Conhecimento.



 
POR UMA EDUCAÇÃO EM VERDADE.
 
POR UMA EDUCAÇÃO CONSTRUTORA DO SER.
 

EBI - A VERDADEIRA PÁSCOA

MEUS DESEJOS

MEUS DESEJOS...

Que minhas esperanças sejam as forças para dias melhores.
Que minhas tristezas abram as portas para a felicidade.
Que meus sonhos me levem para longe da realidade.
Que minhas atitudes mostrem quem eu sou.
Que meus abraços e meus sorrisos tragam a alegria de uma amizade.
Que meus medos me façam descobrir o caminho para vencer.

CENTENÁRIO DE VINICIUS DE MORAES

Marcus Vinicius da Cruz de Mello Moraes, conhecido como Vinicius de Moraes nasceu em 19 de outubro de 1913, no Rio de Janeiro, com ascendência nobre e de dotes artísticos. Com apenas 16 anos entrou para a Faculdade de Direito do Catete, onde se formou em 1933, ano no qual teve seu primeiro livro publicado “O caminho para a distância”. Durante o período de formação acadêmica firmou amizades com vínculos boêmios e desde então, viveu uma vida ligada à boemia. Após alguns anos foi estudar Literatura Inglesa na Universidade de Oxford, no entanto, não chegou a se formar em razão do início da Segunda Guerra Mundial. Ao retornar ao Brasil, morou em São Paulo, onde fez amizade com Mário de Andrade, Manuel Bandeira e Carlos Drummond de Andrade e também efetivou o primeiro de seus nove casamentos. Logo após algumas atuações como jornalista, cronista e crítico de cinema, ingressou na diplomacia em 1943. Por causa da carreira diplomática, Vinicius de Morais viajou para Espanha, Uruguai, França e Estados Unidos, contudo sem perder contato com o que acontecia na cultura do Brasil. É um dos fundadores do movimento revolucionário na música brasileira, chamado de “Bossa Nova”, juntamente com Tom Jobim e João Gilberto. Com essa nova empreitada no mundo da música, Vinicius de Moraes abandonou a diplomacia e se tornou músico, compôs diversas letras e viajou através das excursões musicais. Durante esse período viveu intensamente os altos e baixos da vida boêmia, além de vários casamentos. O início da obra de Vinicius de Moraes segue uma aliança com o Neo-Simbolismo, o qual traz uma renovação católica da década de 30, além de uma reformulação do lado espiritual humano. Vários poemas do autor enquadram-se nesta fase de temática bíblica. Porém, com o passar dos anos, as poesias foram focando um erotismo que passava a entrar em contradição com a sua formação religiosa. Após essa fase de dicotomia entre prazer da carne e princípios cristãos, infelicidade e felicidade, Vinicius de Moraes partiu para uma segunda fase poética: a temática social e a visão de amor do poeta. Há diferenças na estrutura da primeira fase poética do escritor em relação à segunda: a mudança dos versos longos e melancólicos para uma linguagem mais objetiva e coloquial. Vinicius de Moraes foi um poeta que marcou a literatura e a música, e até hoje é relembrado, inclusive em nomes de avenidas, ruas, perfumes, etc.